Não há leite para meninos pobres

"Não sei se iremos ter leite no próximo mês para alimentar as crianças."
O lamento, feito a pensar em pelo menos vinte meninos pobres, é de Adelaide Ramos, presidente da Associação Banco da Esperança, inaugurada oficialmente ontem no Porto, com uma festa pela tarde, que animou os meninos vestidos de pequenos heróis.

Apesar das grandes dificuldades financeiras, a jovem estudante de engenharia decidiu, há dois meses, criar uma instituição para acolher crianças de famílias carenciadas.
"Já percebi. Vão dar de comer a meninos pobres." Foi com esta frase "seca e cruel" que Adelaide foi recebida na Segurança Social. "Até agora não temos apoios governamentais. E já não os espero", disse.
"A sociedade está a borrifar-se. As crianças são o nosso futuro. É preciso ajudar os meninos pobres agora e não depois, quando já forem toxicodependentes", sublinha.
No ATL da associação, instalada junto com o FITEI e Seiva Trupe, na rua do Paraíso, as crianças brincam e aprendem entre o pequeno-almoço, almoço e lanche. Para além das refeições que asseguram, existem educadores e monitores para aulas de Informática, Inglês, Culinária e até Espanhol.
"Percebi que no Porto havia instituições de apoio a toxicodependentes e a meninos do IPO, mas não a crianças pobres", refere.
"Gosto de estar aqui", diz Mafalda, de seis anos, sem esconder a timidez. Vestida de chinesinha para a peça teatral vaticina o futuro: "Quero ser actriz". Na associação, conta Adelaide, há, por exemplo, meninos com nove anos que não sabem ler nem escrever. "Não pensam ser doutores, não são ambiciosos. Querem ser bombeiros e polícias". Diogo,o Noddy de serviço, não sonha, mas sorri quando lhe perguntam se gosta de "aprender a brincar".

Os sete jovens que dinamizam a associação vão a pé, com uma grande bandeira, buscar as crianças às escolas. "Até temos motorista, mas não temos, nem parece que vamos ter, carrinha".

PORMENORES

Apoios escassos

Só a Mota-Engil ajudou a Associação Banco da Esperança. A instituição pede roupa, brinquedos, livros, alimentação e dinheiro.

Crianças sem afecto

A associação apoia crianças entre os 6 e os 12 anos, meninos pobres e com falta de afecto.


Nota: Um estado que gasta milhões em estudos sobre a nova localização de um aeroporto.
Que gasta milhões em viagens de politicos pelo mundo fora. ( Exemplo: Só nas proximas comemorações do Dia de Portugal consta que teremos 7 Ministro e 13 Secretarios de Estado simultaneamente em varios locais do planeta.)
Não existe algum que possam dispensar para as crianças carenciadas?
Eu até entendo que não tenham conhecimento da maioria das situações, mas esta especificamente não podem ocultar.
Tenham Vergonha!

Lista dos Ministros e secretarios de Estado e locais onde estarão presentes.

Luis Amado - Ministro dos negocios estrangeiros - Luxemburgo.
Rui Pereira - Ministro da Administração Interna - Brasilia - Brasil
Mariano Gago - Ministro da Ciencia e do Ensino Superior - Venezuela
Alberto Costa - Ministro da Justiça - Angola
Augusto Santos Silva - Titular da Pasta do Assuntos Parlamentares - Cabo Verde
José Antonio Pinto Ribeiro - Ministro da Cultura - S. Paulo - Brasil
Manuel Pinho - Ministro da Economia - Espanha

No que diz respeito aos secretários de Estado, marcarão presença nos seguintes países:

Sec. de Estado das Comunidades Portuguesas, António Braga - Moçambique

Sec. de Estado do Comércio, Serviços e Defesa do Consumidor, Fernando Serrasqueiro – África do Sul

Sec. de Estado do Desenvolvimento Rural e Florestas, Ascenso Simões – Andorra

Sec. de Estado do Tesouro e Finanças, Costa Pina - Alemanha

Sec. de Estado da Juventude e Desporto, Laurentino Dias – Suíça

Sec. de Estado da Saúde, Manuel Pizarro - Argentina

Sec. de Estado Adjunta e da Reabilitação, Idália Moniz – Holanda

Sec. de Estado da Justiça, João Tiago Silveira – Inglaterra

Sec. de Estado da Administração Interna, João Figueiredo – Uruguai

Sec. de Estado da Presidência do Conselho de Ministros, Jorge Lacão - Estados Unidos da América

Sec. de Estado dos Transportes, Ana Paula Vitorino - França

Sec. de Estado da Segurança Social, Pedro Marques - Austrália

Sec. de Estado Adjunto e da Educação, Jorge Pedreira - Macau

Claro que a todos estes temos que juntar a respectiva comitiva, o que não são poucos, diga-se.

A quem tiver conhecimento, agradece-se o contacto desta associação.